sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Nosso leite super-desinfetado

Fuçando a latrina, a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária anvisa que apenas dois lotes dos leites encaixotados pela PARMALAT estão sob suspeita de terem sido desinfetados com água sanitária e soda cáustica. Quá-quá-quá! As outras duas empacotadoras que vendem os seus leites igualmente desinfetados fazem as suas caixinhas levarem as marcas de CALU e CENTENÁRIO. A CALU teve 200.000 litros de leite apreendidos. A coisa toda vinha sendo praticada há somente dois anos. Quá-quá-quá!

Um monte de funcionários e diretores desinfetadores foram presos, sendo que parte deles já foi liberada. Um diretor e o químico que inventou a fórmula para a multiplicação do leite permanecerão sob custódia por mais cinco dias.

Nas reportagens de hoje, pessoas entrevistadas estão apelando para o leite em saquinho. Vai dar um fuzuê maior do que o que persiste nos aeroportos.

País de merda!


I bibida prus músicus!

2 comentários:

ery roberto disse...

Norival, é por isto que estou super feliz de ser "músico". Pra nós sempre tem "bibida". Tomo só vodka! Abração.

Norival Duarte disse...

Você é que está certo Ery. Também pensei em voltar a tomar vodka - já passei por essa fase - porque a qualidade da cachaça por minhas bandas anda emparelhada com o leite descontaminado do Triângulo Mineiro. Ambos, pior do que xixi!
Abraços, Norival.